Audiência Pública da ALMG: “Não quero que Belisário seja conhecido pela ameaça e sim pela beleza” diz o Frei

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizou, nesta segunda-feira (26), no distrito de Belisário, em Muriaé, na Zona da Mata, a Audiência Pública, com o objetivo de debater a ameaça de morte sofrida por Frei Gilberto Teixeira, no dia 19 de fevereiro deste ano, em razão de sua atuação contrária à ampliação dos projetos de mineração de bauxita no distrito de Belisário, na Serra do Brigadeiro. Um grande público, formado por autoridades de diversos segmentos e população local, acompanhou a Audiência que é conduzida pelo deputado presidente da Comissão de Direitos Humanos da ALMG, Cristiano Silveira (PT).  

"A atividade atende a requerimento do presidente da comissão, deputado Cristiano Silveira (PT), e acontece na sede do Grupo de Artesãos de Belisário. Segundo relatos do religioso, após a celebração de uma missa, o franciscano da Fraternidade Santa Maria dos Anjos e responsável pela Paróquia de Belisário, teria sido abordado por um homem armado que o ameaçou devido aos seus posicionamentos contrários aos projetos das mineradoras.

A região da Serra do Brigadeiro é conhecida nacionalmente por sua rica biodiversidade, amplas áreas preservadas de Mata Atlântica, belezas naturais e uma agricultura familiar e camponesa consolidada com forte matriz agroecológica. Além disso, abriga a segunda maior reserva de bauxita do País, o que despertou, desde a década de 80, o interesse de mineradoras em explorar as jazidas minerais"

Nos últimos a luta histórica das comunidades se intensificou, principalmente em razão dos projetos que preveem a ampliação da mineração no distrito de Belisário. Essa luta seria fruto da articulação dos movimentos apoiados pelo frei Gilberto Teixeira.

Para a reunião, foram convidados secretários de Estado, representantes da Polícia Civil, Ministério Público, autoridades locais, militantes de direitos humanos, além do próprio frei Gilberto Teixeira" informa a Assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

No seu pronunciamento, logo após a abertura feita pelo presidente da Comissão, Cristiano Silveira, o Frei Gilberto falou de sua preocupação com o meio ambiente, sobre a repercussão que teve a ameaça, o que acabou expondo muito sua pessoa e ao mesmo tempo trouxe mais segurança; disse que a luta para a não entrada da mineração nesta região é antiga e que seus movimentos ganharam apoio de vários segmentos e por fim relatou a pedido do presidente como foi o dia da ameaça. Disse ainda que Belisário ficou muito conhecido, devido aos destaques da mídia nacional, mas que não queria que fosse pela ameaça, mas sim pela sua beleza. Veja a Galeria de Fotos clicando logo abaixo em "Leia Mais"

Ver Mais Notícias


3 Comments

  1. Uma duvida fica no ar ….

    Milhares de pessoas vão a Brasilia manifestar contra o golpe que os politicos querem dar na população retirando os direitos adquiridos em relação a previdência , Repito Milhares de pessoas . 

    Será que  alguém acredita que o pessoal de Belisário e região (que são muito menos ) que os que vão a Brasilia , vai conseguir impedir a entrada dessa mineradora????

    O deputado que esteve nessa audiência acredita nisso???      Eu Não acredito ,  pois é garantido por Lei o direito de minerar . E infelizmente  a voz do povo já não vale mais nada , repito NADA , politicos  governam em causa propria . INFELIZMENTE . 

    ……… fato triste que aconteceu com o Religioso.

  2. A seriedade com que este tema devesse ser tratado, só será entendido quando as cidades que recebem a água que é produzida na serra começar a faltar em suas torneiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *