Voo Regional é ampliado para mais dois municípios. Muriaé parou em Maio e na região somente em Manhuaçu, Ubá e Viçosa


A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop), dá início a quarta fase do Voe Minas Gerais, Projeto de Integração Regional – Modal Aéreo.

A partir desta segunda-feira (7/8) duas novas cidades passam a receber voos para o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte: Paracatu e Salinas. O projeto também retorna ao município de Patos de Minas, já atendido em fases anteriores. 

Outra novidade da fase é que Teófilo Otoni, destino mais procurado no projeto, terá voos diretos para Belo Horizonte todos os dias, de segunda a sexta-feira. Paracatu, no Noroeste do Estado, é um importante polo de mineração e de produção agropecuária. A cidade de Salinas, notória pela fabricação de cachaças, terá voos de acesso à capital e a Araçuaí, conectando o Vale do Jequitinhonha e o Norte de Minas Gerais.

A rota de Patos de Minas havia sido suspensa em junho deste ano devido ao início do fornecimento do serviço na cidade por uma empresa privada. Descontinuada a atividade da iniciativa privada, a operação na rota, que havia apresentado bons resultados anteriormente, foi restabelecida pelo Voe Minas Gerais.

O “hub” de voos no Território Norte, que conectava os municípios de Montes Claros, Salinas e Jaíba, não apresentou procura e média de ocupação suficientes para manutenção do projeto nas localidades e será suspenso. O atendimento do Voe Minas Gerais está sendo redirecionado às cidades que apresentaram maior demanda por serviço aéreo nas fases anteriores do projeto.

Os 18 municípios atendidos na quarta fase são: Almenara, Araçuaí, Araxá, Belo Horizonte, Diamantina, Juiz de Fora, Manhuaçu, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Salinas, São João del-Rei, Teófilo Otoni, Ubá, Varginha e Viçosa. SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO clicando logo abaixo em "Leia Mais".

O Voe Minas Gerais é uma iniciativa de fomento ao transporte aéreo regional que tem como fundamento a flexibilidade das rotas, que são desenvolvidas e adaptadas para atender às demandas locais. A malha completa e as passagens do projeto podem ser obtidas pelo site www.voeminasgerais.com.br.
 
Voe Minas Gerais

O Voe Minas Gerais foi lançado em agosto de 2016, ligando 12 cidades mineiras ao Aeroporto da Pampulha, na capital. Em novembro do ano passado, outras cinco cidades foram incluídas às rotas, que passaram a ter, além de voos diretos para Belo Horizonte, opções de escala, com voos que ligam os municípios do interior entre si. Em junho deste ano, o projeto iniciou sua terceira fase, ampliando a atuação no Vale do Jequitinhonha e chegando ao Norte do estado.

Os voos são realizados em aeronaves Cessna Grand Caravan 208 B, que transportam até nove passageiros. O valor das passagens varia de R$ 130 a R$ 700, de acordo com a distância percorrida.
O projeto busca fomentar os negócios locais, desenvolver o turismo, integrar as diversas regiões do estado e facilitar o deslocamento de moradores do interior para Belo Horizonte, permitindo que tenham acesso rápido a eventos e serviços disponíveis na capital. 

Para Minas Gerais, que possui uma área total de quase 600 mil quilômetros quadrados, o investimento na regionalização por meio do transporte aéreo é estratégico para atender a meta de redução das desigualdades nos 17 territórios de desenvolvimento estabelecidos pelo Governo do Estado.

Segundo informações da Secretaria Nacional de Aviação Civil (Anac), Minas Gerais conta com 86 aeródromos públicos. A administração, a manutenção e a exploração dos aeródromos públicos são atribuições da União.
A Setop vem trabalhando em processos de delegação União-Estado, possibilitando investimentos do Governo Estadual em reformas, melhorias e posterior delegação aos municípios ou empresas, para operação e manutenção.

Ver Mais Notícias


16 Comments

  1. Esse é mais um indicativo de que Muriaé está encolhendo, encolhe anos após anos, nossa política são feitas por homens comprometidos com suas empresas e seus negócios, ao contrário de UBA e VIÇOSA, por exemplo. O investimento em Muriaé é na doença e não na saúde física e financeira, investimento na doença somente médicos e seus patrões colhem os louros. Foi-se o tempo que Muriaé era prospera e nossa Rio-Bahia trazia e escoava riquizas para nossa gente, em breve Muriaé será ultrapassada até por Leopoldina, tudo por culpa de seus eleitores e representantes.  

  2. Isso é um indicativo de que os horarios de voo estavam incompativeis com a necessidade da populacáo.   Falta de planejamento da empresa . Muita gente na cidade precisa ir a BH . Mas pouca gente de BH precisa vir a Muriaé . Como podem fazer uma linha que sai de BH de manhá e volta á tarde. Teria que sair de Muriaé de manhá e voltar á tarde . Simples . 

    1. É isso mesmo, Zezé! Um avião que sai daqui as 16;00hs, numa quarta-feira, para chegar na Pampulha, às 17:00h, pegar um táxi e entrar num engarrafamento, de mais ou menos uma hora, na Avenida Antônio Carlos até o centro de Bhz, e, ainda, ter que se hospedar num hotel para resolver as coisas no outro dia. Uma viagem dessas, fica no mínimo por R$1.000,00. Eles não estão querendo que ninguém de Muriaé vá a Bhz de avião, não. Aliás, só vai lá quem tem que resolver alguma coisa, porque, com um horário destes, é só para quem quer fazer e turismo, e, certamente, Bhz não é lugar nenhum para fazer turismo.

  3. Muriaé está igual carangueijo, andando de lado há muito tempo, cidades que eram do porte de Muriaé em 1980, 90, hoje estão bem na frente em todos os sentidos, basta comparar os números do IBGE (população, PIB), agências bancárias, concessionárias de veículos novos, número de eleitores, frota de veículos, etc. Nossos políticos só administram em proveito próprio, não geram emprego e renda para o município. Qual empresa de porte médio/grande trouxeram para Muriaé? NENHUM político nunca teve interesse em trazer, pois iria inflacionar o salário que eles pagam em suas empresas, seriam concorrentes. Pensem nisso. 

  4. É ISSO E REGRESSO, Ñ TEM REGRAS  NO TRANSITO, MUITOS MAS MUITOS MESMO ANDAM SEM CNH REGIÃO DORNELAS A IMPUNIDADE É EXTREMA. CALÇAMENTO TERRIVEL ESSA OPERAÇÃO TABA BURACO E UM ORROR  COMO OS CARROS SÃO DANIFICADO…ESSES VEREADORES SÃO …,  ELE Ñ VISÃO O BEN ESTAR DA POPULAÇÃO MAS SIM OS PRÓPRIOS ENTERESSES . "MURIAÉ RUMO A DESORDEN E AO REGRESSO"

    1. Tem isso tudo, mas so fazem pra eles, infelizmente essa é a verdade, mas como diz o velho ditado: bobo e estrada ruim nunca acaba, o povo vota e nao cobra, nao faz manifestação, aceita tudo que eles fazem, eu fico com vergonha de saber que Muriaé tem 4 deputados e ta uma bagunça, se o povo quiser ver eles e so ir no aeroporto na segunda e na sexta, fora isso ja era…….( NUNCA TERÁ MEU VOTO PRA NADA) nem pra presidente de bairro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *