Audiência Pública da Mineração nesta 3ª na Câmara

A Câmara de Muriaé vai realizar nesta terça-feira (26), uma Audiência Pública sobre a Mineração em Muriaé e Região. O evento será conduzido pela Comissão de Meio Ambiente do Legislativo Municipal, através do presidente da mesma, vereador Jair Abreu (PT) iniciando às 19h, no Plenário da Câmara.

A Audiência Pública foi requerida pelo vereador Reginaldo Roriz com o objetivo de discutir com a sociedade a viabilidade ou não de se instalar outras áreas de mineração na região, como vem sendo pleiteado por algumas mineradoras.

Até o momento, estão programadas uma apresentação do professor Lucas Magno, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas – IF Sudeste – que vai falar sobre os impactos da mineração no meio ambiente, especialmente na Serra do Brigadeiro, e do Frei Gilberto Teixeira, de Belisário, que falará sobre a luta pelo meio ambiente e a garantia dos direitos humanos.  

A mineradora CBA, já foi convidada formalmente para participar do evento, apresentando-se em defesa da mineração, mas até o momento, mas não confirmou participação.

A Audiência será conduzida pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, vereador Jair Abreu, e terá também a participação, por meio de depoimentos,  de Robim Le Breton, da Iracambi; Eduardo Antônio Alcântara, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Muriaé, Barão do Monte Alto, Rosário da Limeira e São Sebastião do Vargem Alegre; Reinaldo Barberine, da Comissão Pastoral da Terra – CPT; Gilsilene Maria Mendes, da Cáritas Diocesana; Paulino Soares de Oliveira, morador atingido pelo rompimento da barragem de uma mineradora em Muriaé; Sandra Lúcia Couto Bitencourt, diretora regional do Sind UTE; Igor Oliveira da Silva, do Movimento Estudantil; Luiz Paulo Guimarães Siqueira, do Movimento pela Soberania Popular na Mineração – MAM; e Adriana Aparecida de Morais Ribeiro, da Cooperativa dos Produtores da Agricultura Familiar –  COOPAF Muriaé.

Também foram convocadas as autoridades do Executivo e Ministério Público, relacionadas à área de meio ambiente. O evento é aberto ao público e contará com amplo espaço para participação popular por meio de debates e de questionamentos às autoridades e demais participantes. 

Ver Mais Notícias


14 Comments

  1. Uma mineradora na região será uma solução para o desemprego em Muriaé, e traz avanços para o município. Muriaé é carente de empresas de fora, que pagam mais e não são obrigados a votar no seu patrão com a possibilidade de perder seu emprego.

    Se continuar do jeito que está, Muriaé continuará do jeito que está.

    Existe um mimimi a respeito de mineração.

    Lembremos: o Rio Muriaé está hoje na situação que está, por causa da mineradora ou por culpa da prefeitura que não cuida do esgoto da cidade? 

    Neste momento, estou ao lado do Rio Doce, o qual está no menor nível já registrado, e não se vê vestígio de "lama". Um rio que está morto há vários anos, que nunca teve esgoto tratado, recebe dejetos de indústrias, bairro construído dentro do rio (na cidade de Colatina). Hipocrisia colocar a culpa em só um devido a um acidente. Hoje Mariana MG e Anchieta ES, estão com mais de 4000 trabalhadores parados, fora as empreiteiras que prestam serviços para a Samarco.

    Vamos ser consciente, vamos parar de mimimi. Não existe obras concretas, sem arrecadação. 

    Se continuar do jeito que está, vamos continuar recebendo quadra de esportes, pracinhas e entre pequenas obras.

  2. Sabemos que NÂO  ADIANTA de nada essas audiências , Pura Auto-Promoção. 

    É garantido por Lei o direito das mineradoras em explorar o terreno, Mais cedo ou mais tarde eles vão atuar na região de Belisário e não há o que fazer . 

    Infelizmente  Não há nada a se fazer !!!!

    Vereadores preocupen se com causas que realmente vocês podem resolver , fiscalizem o prefeito  já é um bom começo!

  3.  

     Acho que mineração não é assunto fácil de entender, envolve impacto nas finanças, na geração de empregos, no fornecimento de metais para as indústrias, enfim, não há desenvolvimento sem  investimento de várias maneiras.  Creio que devemos confiar o assunto aos órgãos de controle e aos especialistas do assunto.   A Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto forma anualmente vários Engenheiros de Minas e outros especialistas no assunto mineração e produção de metais, desde os mais preciosos aos mais indispensáveis na fabricação de aviões, automóveis, caminhões, trens e metrôs,  etc. etc. Acho que o assunto mineração  pode ser substituído por outros mais urgentes e ligados diretamente ao nosso povo.

  4. Tanta violencia e problemas sociais graves acontecendo em muriaé e nos distritos, e todo essa turma de cabeças pensantes preocupando com uma mineradora? Por isso estamos como estamos, preocupamos com a formiga passado, mas o elefante nada… 

  5. PELO  MENOS TODO MUNDO VAI PAGAR O  IPTU   JUSTO PELO SEU IMOVEL .TA QUERENDO APARECER  FICA INVENTANDO  HISTORIA   ,PARA COM ISTO  FOFOCA  E COISA DE COMADRE NAO DE PESSOAS  QUE ASSUME  COPROMIÇO   COM O POVO .NAO SAI POR AI INVENTANDO COISAS PRA NOS DEIXAR  COM MEDO E RAIVA  , VAO   TRABALHAR  DIREITO SO CRIA   POLEMICA PRA APARECER, MAS SERVIÇO  PRO POVO ATE AGORA NAO FEZ NADA  E OLHA  QUE TEM 12 ANOS OU MAIS QUE TA NA CAMARA.

  6. gostaria  que muriae tivesse o mesmo empenho em se manifeztar  contra aqueles  policos de BRASILIA  que a cada dia  aparece mais e mais provas de roubalheiras ai ninguem  protesta  este dinheiro  que foi pago pra esta fima fazer  este estudo do iptu  cade o dinheiro  ninguem  nem tinha conhecimento disso  .deviam fazer um abaixo  assinado   pedindo uma lava jato na preitura  .das  antigas  administraçao. ai sim a coisa ia feder .vamos fazer manifesto contra isto tambem  .abaixo assinado  .ver onde ta realmente  o erro .

Deixe uma resposta para Silvério Carlos de Souza Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *