Projeto Ciclologística dos Correios chegará a MG

O novo modelo de bicicleta híbrida, em teste pelos Correios, foi conduzido recentemente pelas ruas do Distrito Federal. O protótipo faz parte do projeto de ciclologística da estatal e considera o bem-estar dos empregados que exercem a atividade de distribuição domiciliária.

A bicicleta híbrida tem três velocidades de marcha, suspensão dianteira, variação no tamanho do quadro e material mais resistente, leve e ergonômico. “A bicicleta superou as minhas expectativas. As marchas facilitaram o percurso, nas subidas, principalmente. A buzina também foi uma experiência nova”, destacou a carteira.

O teste-piloto do novo modelo de bicicleta começou em Santa Catarina, quando oito carteiros utilizaram BCH-03 (Bicicleta Híbrida) na distribuição de objetos postais, no período de agosto de 2019 a abril de 2020. Foram avaliadas questões técnicas acerca da resistência, capacidade de carga, suspensão, pedais, freios, bagageiro e, especialmente, o novo modelo de transmissão e marchas.

O novo protótipo será expandido para 15 Centros de Distribuição Domiciliária (CDDs) de Minas Gerais, a um raio de aproximadamente 250 km da capital Belo Horizonte. O projeto-piloto está em fase de licitação, para aquisição de 65 unidades que entrarão para testes, por 12 meses.

O projeto de ciclologística dos Correios possui três modelos de bicicletas: convencional híbrida, cargo e elétrica. Após testes-piloto, os veículos ganharam especificações técnicas desenvolvidas por engenheiros da empresa.

Além das bicicletas para Minas Gerais, também estão em processo licitatório 39 bicicletas elétricas e quatro bicicletas cargo-elétricas para Brasília; e seis bicicletas cargo-elétricas para o Rio de Janeiro.

O presidente dos Correios é o tombense/muriaeense, Floriano Peixoto Neto, que tem projetos para resgatar credibilidade da estatal.

Ver Mais Notícias


6 Comments

  1. O projeto é bom, só não serve de comparação pois Brasilia grande parte é baixada, em nosso estado são montanhas e ladeiras. A bicicleta seria mais uma carga para ser levada pelos agentes do correios.

  2. Quero ver entregar de bicicleta , por exemplo, na parte alta do João XXII entre outros bairros de montanha que nem de carro é fácil chegar. Obs: Não vale empurrar a bicicleta, tem que subir pedalando.

  3. Isso aí deve ser mais uma jogada dos Correios para comprar bicicleta super faturada sem licitação. Não adianta, não dá pra confiar na idoneidade de nenhuma estatal do Brasil, ainda mais um monopólio igual eles. PRIVATIZAÇÃO JÁ !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *