O MESTRE DA BATERIA DEIXA UM VAZIO NA CULTURA MURIAEENSE

O Sr. Ogmar de Souza, no meio artístico, Mestre Miséria

A morte de um mestre da bateria mexeu com a classe artística de Muriaé. Apesar de o “Mestre Miséria” ter falecido na cidade de Divino (70 Km de Muriaé), no dia 18 de março, só agora os órgãos oficiais de Muriaé, ficaram sabendo. Muitos músicos, entidades, organizações e imprensa, expressaram seus sentimentos pelas redes sociais no dia de hoje.

O Site Silvan Alves acompanhou por um bom tempo, o trabalho do “Mestre Miséria” e fez muitos registros, seja na Banda União dos Artistas, seja em outros locais, como no Bar do Baratão, no Porto, durante uma festividade. Ele residia naquele bairro até pouco tempo.

Na bateria ele se sentia, ele flutuava, ele se orgulhava. Um talento como este, vai deixar muita saudade e um vazio imenso no meio cultural. O homem que tocou no mar, em cruzeiros marítimos, da mesma forma e vigor, tocava em terra firme, e certamente vai fazer o mesmo no céu.

60 anos como baterista profissional

Veja agora a Nota oficial da Fundação de Cultura e Artes de Muriaé, a FUNDARTE

SIM… VIDAS NEGRAS IMPORTAM!!!

A Arte e o talento nunca escolheram cor para sua expressão! Temos grandes artistas em todas as raças, brancos, negros, pardos, amarelos, enfim a arte é absolutamente democrática e um desses grandes artistas nos presenteou com seu talento durante um bom tempo.

A Fundação de Cultura e Artes da Prefeitura de Muriaé presta homenagem ao SR OGMAR DE SOUZA, mais conhecido como o BATERISTA MISÉRIA que faleceu no dia 18 de março, na cidade de Divino onde estava residindo desde janeiro deste ano.

Miséria fez parte da Banda Sociedade Musical União dos Artistas e era muito querido por todos. Grande Músico, nos anos 50 e 60, fez parte da orquestra que tocava em cruzeiros marítimos divulgando o melhor da música brasileira. Em 2017, durante a cerimônia de premiação e reconhecimento a iniciativas de preservação, valorização e divulgação do patrimônio histórico e cultural do município recebeu das mãos do prefeito de Muriaé, Ioannis Konstantinos Grammatikopoulos, a MENÇÃO HONROSA pelo conjunto da obra e por seu imenso talento.

Vale ressaltar que foi apenas hoje que a Fundação de Cultura e Artes de Muriaé soube da confirmação de seu falecimento. A Fundarte agradece ao “Mestre Miséria” por seu Talento, sua Arte e por sua Delicadeza!!!

Com a banda que amava, a União dos Artistas

Título de Cidadania Honorária pelo Vereador Jair Abreu
Ele com a diretora da Fundarte, Flávia Neves

“Ogmar de Souza, o Professor Miséria, nasceu no dia 09/06/1929, na cidade de Recreio-MG, filho de Sebastiana da Conceição. Desde criança tocava em folia de reis e, aos 23 anos, mudou-se para Leopoldina, onde atuou como baterista da Leopoldina Orquestra por mais de 15 anos. Casou-se com Romilda Barbosa de Souza tendo 2 filhos: Dogmar e Vilmar, e uma neta. Convidado pelo Prof. Teófilo Santos, o Maestro Sansão, veio para Muriaé, onde se apresentava em bailes do MTC e na Exposição Agropecuária. Mudou-se para Campinas, onde se apresentou em clubes da cidade e em São Paulo. Prof. Miséria possui registro na Ordem dos Músicos do Brasil e já se apresentou em países como Argentina, Chile e Uruguai, estando há 60 anos atuando como baterista profissional”

Ver Mais Notícias


4 Comments

  1. Desejamos nossos mais sinceros sentimentos, e pedimos em oração para que Deus possa confortar os corações de toda família!!!

Deixe uma resposta para Tati Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *