Artista belisarense é sepultado em meio a muita emoção e protocolos da Saúde

Belisarenses fazem cortejo em homenagem ao filho ilustre
Cortejo recebido com aplausos em frente sua casa
Apenas três pessoas se aproximaram do Cemitério
A esposa Leila se despede mesmo a distância

Foi sepultado no meio da manhã desta sexta-feira (3), no distrito de Belisário, Antônio Moreira de Faria, 67 anos, que foi vítima do coronavírus, após ficar vários dias internado.

Era um artista da comunidade que fica a 34 Km de Muriaé e tinha trabalhos em madeira e ferro, reconhecidos nacionalmente. Suas peças decorativas eram sua marca e muito elogiadas.

O corpo chegou por volta das 8h30 da manhã e foi seguido por todo o distrito por dezenas de carros e minutos depois, na porta do cemitério, o padre, Frei Gilberto, dava as bençãos e a esposa Leila, a filha Cláudia, se despediam dele, mesmo a distância, assim como demais amigos e familiares, pois no caso de vítimas do coronavírus, todos os protocolos sanitários são seguidos neste período de Pandemia.

Não há velório e ninguém entra no cemitério; o caixão é carregado por funcionários da Prefeitura e funerária, usando equipamentos de proteção individual contra a doença. Na despedida, muita emoção. Moreira vai deixar muita saudade e um vazio no setor artesão mineiro.

Ver Mais Notícias


One Comment

Deixe uma resposta para Roberto Carlos de Castro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *