FOMOS AO ENCONTRO DO TREM

Projeto do Trem Turístico Rio-Minas prevê uso de 168 Km de linhas férreas

As imagens no vídeo são recentes e reais do Trem Rio-Minas, feitas por nossa equipe e também cedidas pela ONG Amigos do Trem (ele em movimento passando pela região do estado do Rio e Além Paraíba).

REPORTAGEM ESPECIAL MG/RJ

Sete cidades estarão na rota do passeio: Leopoldina, Recreio, Volta Grande, Cataguases, Além Paraíba e Chiador, em Minas; e, Três Rios e Sapucaia, no Rio de Janeiro. Execução será feito por módulos. O projeto do Trem Rio-Minas, que será o primeiro trem turístico interestadual do Brasil, ainda está vivo, apesar das dificuldades. Segundo a ONG Amigos do Trem, que já tem alguns parceiros, para começar a funcionar, faltam sanar pequenas burocracias, como por exemplo, a reforma da via férrea em todo o trecho entre as cidades de Minas, como Recreio e Cataguases a Três Rios-RJ. A ONG relata que está em constante contato com a concessionária FCA/VLI para que a manutenção seja realizada.

Nossa reportagem, juntamente com Lucas Louren (imagens aéreas) e Waldomiro Agenor (fotógrafo), foi ao encontro das locomotivas e seus vagões que haviam saído do estado do Rio de Janeiro com destino a Recreio. Encontramos com parte das composições na cidade de Volta Grande, que fica a 102 Km de Muriaé, sendo 60 Km até Recreio, mais 42 Km até lá, uma estrada de chão que margeia a linha férrea cheia de história.

Silvan Alves, Lucas Louren e Waldomiro Agenor em Volta Grande
O maquinista desbravando a Zona da Mata
Por onde o trem passa… flashes e recordações

Pelo caminho passamos por pequenas comunidades e distritos que nasceram no auge da Estrada de Ferro Leopoldina (EFL) que cortava Minas na época de ouro do café, mas que foi sendo desativada em nossa região na Década de 60. Localidades como Abaiba, Trimonte, Providência, São Martinho e Volta Grande sentiram a parada definitiva do trem, mas mantém a história viva em seus prédios históricos, como as charmosas estações e linhas férreas em estado de uso, casarios, igrejas antigas e bem adornadas, além de um olhar brilhante dos moradores sobre o que restou da história ferroviária. Boas e mágicas lembranças.

Veja agora todos os detalhes passados à nossa reportagem pela ONG Amigos do Trem:

Paulo Henrique do Nascimento projetou e não viu o sonho se realizar

“A ONG Amigos do Trem possui uma trajetória no cenário de preservação ferroviária de 23 anos. O saudoso e fundador da ONG, Paulo Henrique do Nascimento, dedicou toda a sua vida em prol da ferrovia. Fundada oficialmente em 05 de junho de 2001, e qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Publico (OSCIP) nos termos da Lei 9.790/99, pelo Ministério da Justiça no processo n.º 08026.000236/2004-00, autuado em 09 de janeiro de 2004, e publicado no Diário Oficial da União no dia 21 de janeiro de 2004. Após vários anos de dedicação à ONG Amigos do Trem, Paulo Henrique faleceu em novembro de 2018, entretanto, deixou um legado para toda a sociedade: a luta pela preservação ferroviária e a preservação do Patrimônio Histórico Ferroviário, bem como o projeto turístico Trem Rio-Minas.

O projeto está em estágio avançado. Em 2018 realizamos todas as viagens de reconhecimento do trecho, totalizando 168 km de Três Rios a Cataguases. A ONG cumpriu todas as exigências e regulamentações da ANTT. As prefeituras que serão contempladas com o projeto Trem Rio Minas já realizaram as adequações, reformas e construções das estações ferroviárias para receber os turistas.

SAIBA DE TODOS OS DETALHES.. clique em “Leia Mais”

O intuito do projeto é atrair todos os passageiros e contemplar todas as classes sociais, não só das regiões mineira e fluminense, mas de todo o Brasil. Será uma viagem prazerosa. Temos certeza de que esse resgate terá impacto positivo na economia, cultura e de toda a estrutura dos municípios contemplados. Sete cidades estarão na rota do passeio: Leopoldina, Recreio, Volta Grande, Cataguases, Além Paraíba e Chiador, em Minas; e, Três rios e Sapucaia, no Rio de Janeiro. A composição que fará parte do projeto é composta por nove carros de passageiros e duas locomotivas com restaurante e lanchonete, o Rio-Minas terá capacidade para mais de 800 passageiros.

O Projeto Rio-Minas tem total apoio do Ministério Público Federal de Minas Gerais, Vale S.A, VLI, Ministério dos Transportes, DNIT, ANTT, Grupo Mil e das prefeituras participantes do projeto. É importante ressaltar que a efetivação e inauguração do projeto ocorrerão por módulo, ou seja, o percurso será estendido de acordo com a reforma e manutenção da linha.

A ONG Amigos do Trem iniciou uma campanha no site da Vakinha para arrecadar recursos para serem destinados à melhoria da via e da infraestrutura do trecho. A ONG é apartidária, sem viés político, e totalmente autônoma. Os recursos são provenientes de parceria com empresas privadas e de doações de voluntários.

O grande parceiro do projeto Trem Rio-Minas foi o Sr. Josemo Correa Melo, proprietário do Grupo Mil. A compra dos vagões só foi possível devido ao investimento de quase R$ 1 milhão. O Grupo Mil sempre acreditou no projeto e nos concede total apoio” informou a ONG.

Para quem quiser contribuir com o projeto, pode acessar o link abaixo:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-o-projeto-trem-turistico-rio-minas

VEJA AS FOTOS CEDIDAS PELA ONG “AMIGOS DO TREM”

Ver Mais Notícias


11 Comments

  1. Olá parceiros
    A Expectativa é muito grande para esse Projeto do Trem Rio Minas dá início. Eu acredito muito no Ministro da Infraestrutura, o Tarcísio.
    Vamos continuar na torcida
    Um FORTE ABRAÇO
    Simone Assumpção
    Três Rios

  2. Silvan Alves, esse blog conta a historia das ferrovias da nossa região, entre elas a da linha Muriaé x ivaí x Patrocínio:
    vale muito a pena ver, ele mostra como era antigamente e como está o que ainda restou da ferrovia, com muitas fotos:

    Linha de Muriaé – Patrocínio do Muriaé/Muriaé

    PATROCÍNIO DO MURIAÉ – https://otremexpresso.blogspot.com/2019/04/estacao-patrocinio-do-muriae-de-la.html
    IVAÍ – https://otremexpresso.blogspot.com/2019/07/estacao-ivai-unica-parada-antes-de.html
    MURIAÉ – https://otremexpresso.blogspot.com/2019/07/estacao-muriae-pequeno-ramal-do-que.html

    1. Incrível, nasci nos anos 90 e sempre tive a curiosidade de saber como o trem, que vinha de Patrocínio do Muriaé, fazia para manobrar bem no centro de Muriaé e seguir a viagem no sentindo contrário, utilizando a mesma linha.
      Nesse blog tem o traçado da linha num mapa atual do google maps.
      Havia um triangulo na Rua José Abrantes e Rua José Borges Abrantes, por meio da qual o trem conseguia manobrar dando ré e virar para o sentido contrário da linha.
      É incrível como a traçado da linha férrea ainda está presente no traçado da cidade.
      As linhas nunca deveriam ter sido desativadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *