Taxista é sepultado em Belisário

Dezenas de taxistas de Muriaé foram até ao distrito de Belisário na manhã desta segunda-feira (6), para dar o último adeus ao colega de profissão deles, Edimar Vieira de Paula, o qual foi vítima de uma fatalidade na tarde deste domingo. O taxista de apenas 36 anos de idade, pai de dois filhos, morreu quando cortava uma árvore e a mesma caiu sobre ele. Estava na hora do almoço, já havia brincado bastante com os familiares quando todos foram surpreendidos pela fatalidade.

Pedimos alguns taxistas para definirem o jovem Edmar e todos foram unânimes: “era um brincalhão”, estava sempre de bom humor com os colegas de táxi e com quem conhecia, adorava brincar”. Mauro, da Pastelaria Caldo de Cana, também reforçou, “gente muito boa, muito alegre”. Todos conviviam com Edimar no dia a dia.

Edimar veio de uma família simples, do alto da serra, região da Pedra Alta e Pico do Itajuru. Ainda criança os pais mudaram para o distrito de Belisário, e ao completar 18 anos, decidiu vir para Muriaé, tentar a vida, vencer, ter melhor qualidade de vida, e apesar da pouca idade, conseguiu seu objetivo com seu próprio suor: se casou, teve filhos e conquistou o suficiente para o seu conforto e de sua família. Ele não veio sozinho na época, oito irmãos se espalharam na época, vindo para Muriaé e São Paulo, como eram muito unidos, trabalhadores, cada um foi conseguindo sua independência.

Junto com um último adeus ao taxista, um ar de tristeza no distrito de Belisário e um vazio no coração da família, e da esposa, Kamilla Reis Lucchine de Paula e dos filhos, Thyago de 9 anos e Manuelly, de 4.

Ver Mais Notícias


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *