Nosso comentarista faz uma análise da derrota do NAC para o Betim e suas consequências

E A CLASSIFICAÇÃO FICOU ASSIM HOJE: POUSO ALEGRE 9 PONTOS; ATHLETIC 8 PONTOS; BETIM 7 PONTOS; NACIONAL DE MURIAÉ 4 PONTOS. “Após mais uma derrota, desta vez contra a equipe do Betim pelo placar de 2 x 1, eliminou as chances do Nacional de disputar a primeira divisão em 2021, com uma rodada de antecedência.

No jogo de hoje contra o Betim, apesar do Nacional abrir o placar logo no início da partida, com Ian Barreto, dando uma impressão que hoje seria diferente. Porém acabou sofrendo o empate logo em seguida, dando uma ducha de água fria na equipe.

Daí por diante, percebemos a equipe do Nacional com muitas dificuldades para buscar a vitória. Tendo apenas o Vitinho tentando pela esquerda algumas jogadas de velocidades, e alguns chutes do João Willian de média e longa distância, e o excessivo abuso dos defensores com ligação direta e a busca de levantamentos na área. Todas essas opções sem êxito.

Por outro lado vimos uma equipe do Betim, apesar de praticar um jogo lento, pesado, porém taticamente muito organizado. Usando a posse de bola, movimentação e infiltrações. Trazendo algumas dificuldades a equipe do Nacional.

Para o segundo, com a troca do Rodrigo Paulista, pelo Téo Maia, a equipe do Nacional teve uma ligeira melhora, pois teve o meio campo mais compacto. E até poderia ter chegado ao segundo gol, com duas jogadas individuais realizadas pelo atacante Vitinho, porém a sua dificuldade de finalização, pois na grande maioria das vezes, jogador de velocidade costuma ter uma qualidade de finalização prejudica.

Continue acompanhando… CLIQUE EM “LEIA MAIS”.

Sendo que a partir dos 15 minutos do segundo tempo para frente, a equipe do Betim tomou o controle do jogo, abafando o Nacional por vários momentos. A partir desse momento o Nacional não conseguia mais praticar seu jogo, tentando se defender, se fechando, porém não conseguia chegar ao campo de ataque. E desse controle, a equipe do Betim conseguir chegar ao gol da vitória, em uma cobrança de pênalti, convertida pelo atacante Paulo Henrique.

Daí para frente, com o Nacional já sem força física, tática e psicológica, a equipe do Betim controlou o jogo até o término da partida. Não temos acesso às informações de planejamento, patrocínios, dia a dia do clube, então não podemos entrar nesse segmento. Só podemos nos ater ao aspecto campo bola.

E nesse aspecto faltou coletividade, faltou trabalho técnico, faltou a montagem de um time de futebol. O Gian Rodrigues que em um passado pouco distante, no comando da equipe do Guarani, de Divinópolis, conseguiu acesso à primeira divisão do mineiro de maneira gloriosa, mostrando um ótimo trabalho. Inclusive batendo o Nacional por 2 x 0 no Soares de Azevedo, deixando muito boa impressão sob sua capacidade como técnico, e com a esperança conduzir o Nacional dessa vez.

Em um esporte coletivo, se faltar coletividade, a individualidade não será otimizada. Por isso muitos jogadores, que conhecemos, e que tínhamos a certeza de boa produção, decepcionaram. Tivemos as principais peças, como o goleiro Leandrão, esse os torcedores não podem reclamar, pois confirmou sua capacidade técnica. As suas atuações ajudaram muito o Nac, a vender algumas partida ou não sair derrotados de outras.

Na linha defensiva, apesar da vontade e de sua liderança o zagueiro Elber, devido ao envelhecimento, não conseguiu liderar a equipe. E seu companheiro de zaga, variou muito, dificultando um entrosamento melhor. Nas laterais Jonathan Moc foi o mais regular, inclusive fazendo 3 gols, e na direita um tendão de Aquiles constante.

No meio Rodrigo Paulista, um volante lento e pesado, deixou muito a desejar, juntamente com Léo Índio, que decepcionou também. Outra peça de suma importância, o João Willian, também não manteve regularidade e a sua capacidade de decisão e de liderança ofensiva, mesmo sendo um dos jogadores que mais finaliza nos jogos.

No ataque, apesar da velocidade do Vitinho, e de alguns gols, é um jogador que finaliza muito mau, fazendo escolhas na grande maioria das vezes erradas. Mas esses erros são caracterizados pelos jogadores velocistas.
Outros jogadores decepcionaram, como o centroavante Rafamar e o Douglas que pouco produziram. Outro jogador que também decepcionou demais foi o centroavante pedrinho, jogador que chegou com status de goleador, que pouco contribuiu, além de sofrer duas lesões musculares em um curto espaço de tempo.

Outro detalhe importante também, é a comprovação que dos quatros times envolvidos no quadrangular final, o Nacional apresentou realmente o pior futebol. Foi derrotado de forma contundente pelo Pouso Alegre, ao vencer o Betim no jogo de ida por 1 x 0, praticou um jogo reativo, fechado atrás e jogando por uma bola, achando um pênalti. Em São João Dey Rey, apesar de ter aberto dois gols de vantagem, foi massacrado no segundo tempo, tomando a virada. No jogo de volta contra o Athetic, após estar perdendo por dois gols, conseguiu empatar, talvez pelo futebol jogado, injusto.

E no jogo de hoje, pelo jogo praticado, não foi diferente, justo a vitória do Betim.

Podemos entender que a chegada da pandemia, como certeza prejudicou muito o planejamento do Nacional, porém outras equipes também sofreram. Então quem estiver a frente do Nacional no ano de 2021, deve analisar os erros, os acertos, o que deu errado, o que deu certo. Pois com a estrutura física do Nacional, seu estádio e seu centro de treinamento, aliado a torcida. Com certeza o Nacional tem espaço na primeira divisão do mineiro. E no futebol, não há verdade que dure mais de 24 horas.

Como o módulo II deve começar em fevereiro de 2021, como normalmente ocorre, a diretoria do Nacional já deve estar planejando 2021. Mais uma queda não significa derrota permanente, é juntar os cacos e voltar forte”.

COMENTARISTA Rogério Lúcio, militar aposentado, árbitro de futebol e comentarista esportivo de rádios e outros veículos de comunicação. A ele, nossos agradecimentos pela colaboração e presteza em nossas coberturas esportivas.

Ver Mais Notícias


3 Comments

  1. Nacional só vai subir, depois que der oportunidade para jovens da cidade. Time que conta com jogadores de empresários, os caras não tem motivação nenhuma. Coloca os meninos que jogam campeonato municipal, vai ter mais raça, motivação e vontade!

  2. O próprio campeonato da cidade quando chega na fase final, todos os times contratam jogadores de fora , pq que o nacional que e um time profissional tem que dar chance pra esses peladeiros da cidade , o povo confunde muito campeonato amador com campeonato profissional só quem não conhece futebol fica falando asneira que tem que dar chance pra jogadores da cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *