Coronavírus, Muriaé: em novo boletim Prefeitura anuncia sete mortes e mais 116 casos

O boletim desta terça-feira trouxe a confirmação de mais sete mortes provocadas pela covid-19 entre moradores de Muriaé. As vítimas da doença que tiveram a causa do óbito confirmado foram:

– Homem, 38 anos. Comorbidades: hipertensão, bronquite e pneumonia.
– Mulher, 67 anos. Comorbidades: hipertensão e diabetes.
– Homem, 69 anos. Comorbidades: hipertensão e diabetes.
– Homem, 72 anos. Sem comorbidades.
– Homem, 77 anos. Comorbidades: hipertensão e diabetes.
– Homem, 78 anos. Comorbidade: doença cardiovascular crônica.
– Homem, 79 anos. Comorbidades: enfisema pulmonar e doença pulmonar obstrutiva crônica.

O número de novos casos voltou a ficar em patamar elevado. Foram 116 novas infecções por coronavírus confirmadas nas últimas 24 horas. Com isso, o total de pacientes ativos entre moradores de Muriaé subiu para 329. Há também outras 66 pessoas que residem em outras cidades, mas foram ou ainda estão sendo atendidas em instituições locais.

Internações – Nesta sexta-feira, os hospitais da cidade estão com 55 pessoas internadas com suspeita ou confirmação de covid-19. Deste total, 19 estão estão em leitos comuns e 36 em UTIS. Respiradores em utilização totalizam 14 no momento. Já a ocupação de UTIs públicas destinadas para tratamento de covid é de 91% – ou seja, dois dos 21 leitos de terapia intensiva credenciados ao SUS estão disponíveis.

Os números de hoje (19/01/2021) foram retirados do sistema às 7h30. Veja os dados completos:

MORADORES DE MURIAÉ

Total de confirmações: 6.440 (em relação ao boletim anterior: +116)
Pacientes ativos: 329 (em relação ao boletim anterior: +65)
Pacientes curados: 5.987 (em relação ao boletim anterior: +44)
Óbitos: 124 (em relação ao boletim anterior: +07)
Em investigação (com exame): 93
Em monitoramento (sem exame): 38
Negativos: 7.402

Fonte: Prefeitura de Muriaé

Ver Mais Notícias


One Comment

  1. Silvan, os comerciantes estão burlando uma determinação do governo estadual? Tem muita loja aberta com livre acesso sem ser as essenciais. Não estou entendendo nada, acabei de ler que a pior fase será final de janeiro, princípio de fevereiro. Vamos morrer por negligência de milhares na rua sem máscaras e pelo funcionamento do comércio não essencial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *