Prefeitura instala na UPA o novo Centro de Atendimento a pessoas com sintomas de Covid

O novo Centro de Atendimento para pessoas com sintomas da covid-19, instalado na UPA de Muriaé, foi a pauta da reunião convocada pelo vice-prefeito e secretário municipal de Saúde, Marcos Guarino. O encontro aconteceu na tarde de terça-feira (12), no Centro Administrativo, com a presença de diretores do Instituto InSaúde, responsável pela gestão da Unidade de Pronto-Atendimento 24h.

O espaço destinado ao enfrentamento da doença provocada pelo novo coronavírus foi colocado em funcionamento também na terça-feira. O local conta com acesso independente e instalações exclusivas, a fim de não colocar em risco pacientes de outras enfermidades que precisarem se dirigir à UPA. Na reunião, Guarino cobrou uma atuação mais firme do instituto para ajudar a combater a covid-19 em Muriaé.

“Sabemos das condições e da capacidade que a UPA possui para atender e ser uma das portas de entrada para os pacientes da doença. Um município do nosso porte não pode contar apenas com um Centro de Atendimento que foi montado de forma provisória dentro de uma escola”, enfatizou.

Todas as suspeitas de infecção pelo coronavírus devem ser avaliadas, pesquisadas e devidamente acompanhadas. Esta é uma das razões pela qual a Secretaria Municipal de Saúde cobra uma presença mais efetiva da UPA, uma vez que o contrato em vigor prevê pactuação para atendimento aos pacientes com sintomas da covid-19. E, com o aumento do número de casos e a ampliação do decreto de calamidade por causa do avanço da doença em todo o estado, o prefeito José Braz determinou empenho máximo neste momento.

Além do vice-prefeito e dos representantes do Instituto InSaúde, a reunião também teve os secretários municipais de Governo, Paulo Sérgio Amaral, e de Fazenda, Francisco Júnior; o adjunto de Saúde, Wander Garcia; o assessor da Secretaria de Saúde, Carlos Eduardo; a coordenadora da Atenção Básica, Milena Condé; e o coordenador de Ações contra a Covid-19, Eroncarlos Pereira.

Ver Mais Notícias


6 Comments

  1. Diante dessa decisão seria necessário que contratassem mais profissionais de saúde á instituição,por 1 técnico somente não dá conta,sem condições!

  2. Prefeitura e secretariado não é hora de improvisar, manter e buscar melhoria a médio prazo, estão travando uma guerra e a população, já estão sentido o abandono da atual administração, mudanças demandas tempo, mas improviso não gera resultado sem estudo. Foco nos detalhes secretário, foco nas pessoas.

  3. Bom, o povo deveria ver e ler está reportagem. Representante do site também poderia ir e fazer outra sobre as afirmações do ilustríssimo secretário de saúde. Fui a upa. Sou usuário. Não vi nada desta fábula dita aqui. Vi foi ilustres eleitos pressionando e fazendo palanque, feio isso. Não empenharam recurso nenhum. Apenas amontoaram pacientes clínicos fora covid em um lado e os covid’s do outro. A politicagem neste país e triste e muitos sofrerão ainda. O SUS tá uma maravilha, não sei porque os senhores usam o setor privado da saúde. Mas faz parte.
    Desabafo de quem acredita que se empenharem os recursos certos a UPA poderá ser referência de assistência a saúde do Município.

  4. Estão todos certíssimos, a UPA foi criada pra ajudar na demanda do HSP pra desafogar a quantidade de atendimentos mais leves, apesar de bem montada, não são realizados mais complexos por falta de equipamentos. Covid mesmo com a vacina, não vai desaparecer num passe de mágica, infelizmente. Teremos que conviver durante um bom tempo com esse vírus. Colocaram o Enem naquela escola próxima à UPA expondo os as pessoas que vão fazer a prova muito próximos da UPA. UPA não foi feita pra atender Covid, falaram tanto da administração anterior, precisamos de um hospital de campanha, estamos em colapso, não assumem isso e não tomam providências. Recebemos pacientes de cidades de toda a região, muitos casos ainda aparecerão graças às festas políticas, reuniões de Natal, viagens de ano novo, aglomerações em barzinhos, comércios e afins. Coloquem a mão na consciência, vocês vieram pra nos ajudar. Deixem só os comércios essenciais funcionando, será por pouco tempo, só até diminuir essa onda imensa de casos. Inércia total.

  5. Muitos sem máscaras na rua. Além de frentista de posto de gasolina, funcionários de rotativo, de lojas e até de farmácias.
    Eu vi,Não respeitando número máximo de clientes, muitas vezes em espaços pequenos. .
    Foi amplamente divulgado o risco de aglomerações no Natal, Fim de ano, praias, etc.Não respeitaram..
    Com a proximidade das vacinas não temos seringas.Os testes não chegam em quantidades suficientes aos postos de saúde.
    E o número de infectados e mortos só aumentando.

    .

  6. Politicagem das mais sujas. Sobrecarregando os funcionários que já se desdobram para atender o povo. Estive na UPA e fiquei esperando mais de 4 horas pelo atendimento por causa do deslocamento de um médico para atender pacientes com suspeita e/ ou confirmados com Covid. Tinha que alocar um médico exclusivo para este serviço. Não só médico como também uma equipe toda. É uma covardia o que estão fazendo com os trabalhadores de lá. Boas ideias só funcionam comum bom planejamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *