Governador vai a Carangola, vê estragos da enchente e garante apoio para reconstrução

O governador Romeu Zema esteve nesta segunda-feira (22/2) em Carangola, na Zona da Mata, para vistoriar e acompanhar o trabalho e as ações assistenciais do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec/MG) no município. A cidade foi fortemente atingida pelas chuvas nos últimos dias, deixando, até o momento, 35 desabrigados e cerca de 1.100 desalojados.

Desde a última sexta-feira (19/2), após as fortes chuvas, o Rio Carangola teve elevação do seu nível, causando transbordamento e alagando ruas, casas e comércios da cidade. Também foram registrados deslizamentos em pontos do município. Logo após os primeiros registros, equipes dos Bombeiros e da Defesa Civil se deslocaram para Carangola, onde implementaram um posto de comando para coordenar as atividades. Também foi enviado um caminhão com donativos, com colchões, kits de limpeza e de higiene.

Situação de emergência: Zema se reuniu com o prefeito do município, Silas Vieira, representantes do município e percorreu a cidade para conversar e prestar solidariedade aos moradores e comerciantes, e ver de perto os estragos, ainda difíceis de serem contabilizados. O governador lembrou, no entanto, que a declaração de emergência pelo município, com o auxílio da Defesa Civil, vai ajudar o município na sua reconstrução.

“Com o estado de emergência, o Estado vai dar total apoio ao município, solicitar verbas para que as vias públicas, pontes e outras estruturas que foram afetadas possam ser reconstruídas o quanto antes”, finalizou o governador.

Ver Mais Notícias


One Comment

  1. NÃO EXISTEM DESASTRES “NATURAIS”
    “(…) os esquemas mentais modernos, formados na “consciência”, têm criado as calamidades e os horrores que estão apenas começando a fazer-se sentir totalmente em seu meio, nas diversas formas de pestes, terremotos, inundações, fomes, guerras, revoluções e outras tragédias. Esteja certo de que nenhum mal que ocorre em sua terra é um “desastre natural”. Qualquer coisa adversa ao seu bem-estar nasce primeiro em sua “consciência humana” e depois toma forma dentro da experiência global. Isso é o que eu tentei dizer aos Judeus quando caminhava pela Terra – e CHOREI – quando eles riram e se recusaram a acreditar. Eles me chamaram de louco.”

    Extraído do livro CARTAS DE CRISTO: a Consciência Crística Manifestada. Almenara Editorial, 2012. Disponível em:
    https://cartasdecristobrasil.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *