Câmara Municipal de Muriaé aprova Semana do Campo Limpo, Utilidade Pública, Dia do Pipeiro….

O Projeto de Lei que institui a Semana do Campo Limpo no calendário oficial de datas e eventos da cidade foi aprovado por unanimidade na sessão desta terça-feira, dia 21, da Câmara de Muriaé. De autoria da vereadora Miriam Fachhini (PP), a matéria de número 193/2021 segue agora para sanção do Executivo. As atividades alusivas à data terão início no dia 18 de agosto de cada ano.

A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente será a responsável pela realização da Semana do Campo Limpo, que poderá envolver a ampla divulgação e realização de parcerias com revendedores, associações e demais entidades da sociedade civil, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) para organização de debates, palestras e recebimento das embalagens vazias de defensivos agrícolas.

Os vereadores também aprovaram o PL que dá denominação a “Posto de Saúde Aloisio Garcia de Oliveira” à Unidade Básica de Saúde do distrito de Macuco (PL 192/2021 de autoria do vereador Dr. Gerson Varella Neto – PSL) e o que institui o Dia Comemorativo dos Pipeiros em Muriaé no segundo domingo de novembro (PL 200/2021 de autoria do vereador Devail – PP).

Também foram aprovados os projetos que declaram de utilidade pública a Associação Cultural e Promocional Maior Viola do Mundo localizada no distrito de Boa Família (PL 209/2021 de autoria da vereadora Miriam Facchini – PP) e o que dá denominação de Rua Antônio de Leles Martins a uma via localizada no bairro São Francisco (PL 210/2021 de autoria do vereador Evandro Cheroso – Cidadania).

Os projetos podem ser conferidos na íntegra acessando o site da Câmara: www.camaramuriae.mg.gov.br, link “SAPL”, aba “Matérias Legislativas”, opção “Projeto de Lei”, clicar em “Pesquisar”.

Ver Mais Notícias


2 Comments

  1. Alguém falou sobre a votação do Plano Plurianual – PPA 2022-2025 que deve ter sido remetido à Câmara até 31 de agosto?
    O PPA, a Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO e a Lei Orçamentária Anual – LOA devem estar de acordo com os objetivos, estratégias, diretrizes e prioridades constantes do PLANO DIRETOR.
    Aquelas obras que a população deseja devem estar de acordo com o PLANO DIRETOR, porque o PLANO DIRETOR é o instrumento BÁSICO da administração municipal. E depois constar do PPA, da LDO e, por último, da Lei Orçamentária Anual – LOA.
    O PLANO DIRETOR DE MURIAÉ 2018-2028 foi aprovado em novembro de 2019.
    Todos instrumentos acima – Plano Diretor, PPA, LDO e LOA – devem ser amplamente divulgados e discutidos com a população em AUDIÊNCIAS PÚBLICAS realizadas pela Prefeitura (quando da elaboração) e pela Câmara de Vereadores (quando da aprovação).
    Tudo isso está previsto na Constituição Federal, na Lei Federal nº 10.257/2001, denominada ESTATUTO DA CIDADE e na Lei Complementar nº 101/2000, denominada LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL.
    LEIA MAIS
    https://drive.google.com/file/d/1McgK3LHu5an85E2lWzZtS3QwZ9FCdUAv/view?usp=sharing

  2. “MAU CHEIRO EM ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO VEM CAUSANDO TRANSTORNOS NO PORTO”
    https://www.silvanalves.com.br/portal/2021/09/mau-cheiro-em-estacao-de-tratamento-de-esgoto-vem-causando-transtornos-no-porto/

    FÁBULA DA RATOEIRA
    “Um rato morava dentro das paredes de uma famosa fazenda. Certo dia, olhando pelo buraco de uma das paredes, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote e logo pensou no tipo de comida que haveria ali.
    Ao descobrir que era ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda, onde se encontrava a galinha: “Há ratoeira na casa, ratoeira na casa!”
    A galinha, despreocupada, respondeu:
    – Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas a ratoeira não me prejudica em nada, e também não me incomoda.
    O rato foi até o porco com o mesmo ar de preocupação: “Há ratoeira na casa!”
    O porco, assim como a galinha, também respondeu despreocupado:
    – Desculpe-me Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranquilo que o Sr. será lembrado nas minhas orações.
    O rato dirigiu-se à vaca, na esperança que ela pudesse ajudá-lo: “Há ratoeira na casa!”
    A vaca respondeu com um certo desprezo:
    – O quê? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
    Então o rato voltou para casa abatido, tendo a certeza que deveria encarar a ratoeira sozinho.
    Naquela noite ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. Contudo, no escuro ela não percebeu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher, e com o susto da picada, a mulher caiu e fraturou a perna.
    O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Foi rapidamente medicada e voltou para casa. Como ainda estava fraca, e ainda a perna doía muito, o fazendeiro resolveu fazer uma canja de galinha para a esposa. E lá se foi a galinha.
    Como a mulher demorava para se recuperar, pois a fratura foi séria, os amigos e vizinhos vieram visitá-la – já que a mulher era muito querida. Para alimentar as visitas, o fazendeiro matou o porco.
    Finalmente a mulher ficou plenamente recuperada. O fazendeiro, feliz pela recuperação da esposa, decidiu dar uma festa para comemorar com os amigos e vizinhos. Era uma festa grande…para muitas pessoas… e o fazendeiro achou melhor fazer um churrasco. E lá se foi a vaca.
    MORAL DA HISTÓRIA:
    Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *