Hospital do Câncer realiza 1ª radiocirurgia estereotaxica (SRS) guiada por imagem pelo SUS

Nesta terça-feira (23), aconteceu no setor de radioterapia do Hospital do Câncer de Muriaé (HCM) a primeira radiocirurgia estereotaxica (SRS) guiada por imagem (IGRT) realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Na ocasião, a paciente Cristina Pires foi a primeira pessoa a ser submetida a essa radiocirurgia no HCM pelo SUS.

O procedimento utiliza uma técnica de alta precisão que só foi possível graças à aquisição do novo Acelerador Linear Infinity. Neste equipamento, há direcionamento de diversos feixes de radiação com foco preciso, que podem ser utilizados para tratar tumores no cérebro, pulmões, fígado, coluna e outras partes do corpo.

Essa conquista do Hospital do Câncer de Muriaé foi alcançada por meio de uma emenda parlamentar. De acordo com o Deputado Misael Varella, um dos responsáveis pela emenda, a iniciativa beneficiará muitos pacientes. “É muito gratificante poder ver que os recursos destinados por mim à fundação estejam sendo usados para melhorar a qualidade nos procedimentos, aumentando as chances de cura, dando conforto aos pacientes e esperança no tratamento”, disse Misael Varella.

A técnica permite a utilização, como imobilizador durante a aplicação da Radioterapia, uma máscara termoplástica de alta precisão que, combinado com o sistema de aquisição de imagens tridimensionais, o Cone Beam CT, torna efetivo o tratamento.

Como não há incisão, a radiocirurgia obtém impacto mínimo no tecido saudável próximo à área. Uma conquista que trará possibilidades para milhares de pacientes oncológicos.

Ver Mais Notícias


2 Comments

  1. Penso que não adianta muita coisa destinar emenda parlamentar para beneficiar a população e votar contra a população lá na Câmara de Deputados. Por favor Deputado Misael, seja congruente e represente o povo de maneira geral.

  2. Mito importante para a Fundação, mas é uma pena que na hora de votar contra o povo, o faz sem se importar com a vontade popular.
    Acompanhamos o posicionamento em relação às deformas trabalhista, previdenciária e outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *