UM PASSEIO PELA PEDRA DO PIRINEU

REPORTAGEM ESPECIAL – PORCIÚNCULA-RJ. Nossa reportagem acompanhou no domingo pela manhã um grupo de aventureiros, o “Amigos da Aventura”, que foi visitar uma região belíssima de Porciúncula-RJ, a famosa Pedra do Pirineu. O grupo saiu às 5h30 de Muriaé, seguiu sentido a BR-356, e a 25 Km, no Trevo, entrou para Eugenópolis. Seguiu viagem passando por Antônio Prado de Minas, chegando ao estado do RJ, em Porciúncula. Na entrada da cidade, o acesso a uma estrada de chão de cerca de 5 Km, e o total da viagem foi 54 Km.

O acesso a Pedra do Pirineu é considerado de nível médio de dificuldade, passando por pastagem, grande área de caminhada na floresta, por placas de orientação e incentivo, por balanços e o famoso “estilingue gigante” obra da natureza.

Uma das placas indicava “Pedra do Pirineu logo ali”, e estava mesmo, não demorou muito deparamos com o belo cenário da pedra de cor clara e colorida. Para descer até ela, há um corda auxiliando. No local onde são tiradas as inúmeras e belas fotos não tem proteção, por isso importante todo cuidado e seguir a risca as dicas do guia, pois há um despenhadeiro a frente, e com pouco espaço de circulação.

O Joaquim e colegas contemplando a natureza

O visitante que não tem experiência nesta atividade, deve está sempre acompanhado de um profissional e obedecer as regras de segurança. E tem mais coisa boa, sobre a Pedra, o belo visual das terras mineiras e fluminenses com florestas, cactos gigantes e floridos, bromélias, etc. Uma natureza perfeita e bela. Agradecemos a atenção e parceira de Joaquim e seu time, coordenador do grupo “”Amigos da Aventura”, bem como a belíssima companhia do grupo que sempre promove uma ação a cada viagem voltada as causas da sociedade.

Tereza e os colegas jogando semente de nativas

VEJA NOSSA GALERIA DE FOTOS… Clique em “Leia Mais”

Ver Mais Notícias


2 Comments

  1. Muito bonito o lugar.
    O problema é que tem tanta placa pela trilha que acaba gerando uma poluição visual.

    Coloquem placa apenas de sinalização, com o mínimo impacto possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *